Cunhado diz que matou adolescente de 15 anos por acreditar que ela estava grávida dele

O assassino confesso de Aline de Oliveira Ribeiro, de 15 anos, disse aos policiais que cometeu o crime por acreditar que a adolescente estava grávida dele. O corpo da jovem foi encontrado na terça-feira (27), em Mampituba, no Litoral Norte, seis meses após o desaparecimento da menina.

Em um tom considerado frio pelos investigadores, o agricultor Joel da Silva Rikunenko, 30 anos, afirmou que mantinha relações constantes com Aline – que era cunhada dele. O homem alega que foi ameaçado pela adolescente no dia do crime.

A versão apresentada por Rikunenko é de que a adolescente contaria aos pais sobre a suposta relação, o que atrapalharia os planos do agricultor de se casar com uma das irmãs da vítima. Ele também afirmou aos policiais que estava sob efeito de cocaína quando assassinou e depois escondeu o corpo de Aline em uma cova rasa, próximo do local onde ela morava.

À polícia, o homem deu detalhes de como cometeu o crime. Afirmou que chegou na casa onde a menina estava sozinha, no momento em que os pais estavam trabalhando no campo, e começou uma discussão. Rikunenko, então, admite ter estrangulado a vítima.

– Ele confessou sem arrependimento esse crime, que para nós é cruel e bárbaro. É muito diferente dos que costumamos investigar, que são ligados ao tráfico de drogas – afirma o delegado Celso Jaeger, responsável pela investigação.

O agricultor admitiu ainda que, após o crime, criou um perfil falso em uma rede social e mandou uma mensagem para a mãe de Aline. O texto, curto, dizia que ela estava bem e que havia fugido por conta própria. Segundo o assassino, o objetivo era "amenizar a dor da mãe".


Posts Em Destaque
Teremos posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square